top of page

Ansiedade e Depressão na Psicanálise e na Terapia Cognitiva Comportamental



Na psicanálise, a depressão e a ansiedade são entendidas como manifestações de conflitos internos e problemas não resolvidos que se originam em experiências traumáticas passadas, muitas vezes relacionadas à infância e às relações interpessoais que surgem do inconsciente da pessoa.

O tratamento psicanalítico tem como objetivo ajudar o paciente a explorar esses conflitos, trazendo à consciência conteúdos reprimidos, traumas e memórias dolorosas que possam estar por trás dos sintomas de depressão e ansiedade, envolve também o processo de autoconhecimento que ajuda o paciente a compreender as raízes de seus problemas emocionais e a identificar padrões de pensamento e comportamentos disfuncionais que podem estar contribuindo para sua angústia. Durante a terapia psicanalítica, tratamento é baseado na construção de uma relação terapêutica forte e confiável entre o paciente e o terapeuta, Através da fala livre e do processo de associação livre o paciente é encorajado a explorar seus sentimentos e pensamentos mais profundos em um ambiente seguro e de apoio, onde pode se sentir livre para expressar seus medos e preocupações sem julgamento ou censuras.


Para a psicanálise, a depressão é vista como um estado de desânimo e desesperança que surge quando a pessoa não consegue lidar com um conflito interno, especialmente quando ela experimenta perdas, rejeições ou fracassos na vida. A ansiedade, por sua vez, é vista como um estado de medo e apreensão que surge quando a pessoa não consegue lidar com incertezas e situações desconhecidas. Na psicanálise, a ansiedade é vista como um mecanismo de defesa para evitar o contato com conteúdos reprimidos do inconsciente. O tratamento psicanalítico envolve a análise do inconsciente da pessoa, através do diálogo com o psicanalista. O objetivo é que a pessoa possa explorar seus pensamentos, emoções e memórias para entender melhor suas dificuldades e traumas.


O psicanalista busca ajudar a pessoa a desenvolver um maior autoconhecimento e autoaceitação, promovendo um processo de cura emocional. Alguns dos principais conceitos da psicanálise que são aplicados no tratamento da depressão e da ansiedade são a transferência, a resistência, o recalque e a elaboração.


A transferência é o processo pelo qual a pessoa projeta seus conflitos e emoções no psicanalista, permitindo que sejam trabalhados em conjunto. A resistência é a tendência da pessoa a evitar ou rejeitar os insights que emergem durante a terapia, como forma de autopreservação e proteção dos aspectos mais dolorosos e difíceis da sua experiência.

O recalque é o processo psicológico pelo qual a pessoa rejeita, nega ou reprimi conteúdos inconscientes que lhe causam desconforto ou conflito. Em geral, esses conteúdos são deslocados para o inconsciente e manifestam-se através de sintomas, como a depressão e a ansiedade.

A elaboração refere-se ao processo de reflexão e análise de uma experiência vivida, com o objetivo de encontrar novas formas de lidar com ela e de reduzir o impacto negativo que ela possa ter na vida da pessoa. Na terapia psicanalítica, a elaboração é fundamental para que a pessoa possa compreender e transformar os conteúdos inconscientes que lhe causam sofrimento e dor.

Esses conceitos psicanalíticos são aplicados no tratamento da depressão e da ansiedade com o objetivo de ajudar o paciente a compreender e transformar seus conflitos internos e a encontrar novas formas de lidar com suas emoções e experiências. O terapeuta psicanalítico utiliza esses conceitos para ajudar o paciente a enfrentar suas resistências e a elaborar seus conteúdos inconscientes, permitindo que ele alcance uma compreensão mais profunda de si mesmo e de sua vida.

Ao longo do tempo, o paciente pode também começar a desenvolver uma compreensão mais profunda de si mesmo e de seus problemas emocionais, o que pode levar a mudanças positivas no comportamento, nos relacionamentos e na qualidade de vida em geral. A psicanálise também pode ajudar a pessoa a lidar com os sentimentos de solidão, isolamento e falta de sentido que frequentemente acompanham a depressão e a ansiedade, oferecendo uma oportunidade de se conectar com outras pessoas e encontrar um senso de propósito e significado na vida.


A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) é uma abordagem terapêutica amplamente utilizada no tratamento da depressão e da ansiedade. A TCC baseia-se na premissa de que os pensamentos, as emoções e comportamentos estão interrelacionados e são influenciados pelas crenças e interpretações da pessoa em relação a si mesma, aos outros e ao mundo ao seu redor.

Na TCC, o terapeuta trabalha com o paciente para identificar e modificar padrões de pensamento disfuncionais, crenças negativas e comportamentos desadaptativos que contribuem para a depressão e a ansiedade. O objetivo é ajudar o paciente a aprender a reconhecer e corrigir seus pensamentos negativos automáticos, que podem gerar emoções negativas e levar a comportamentos disfuncionais.


A TCC utiliza técnicas específicas para ajudar o paciente a modificar seus pensamentos disfuncionais, tais como a identificação de distorções cognitivas, a reestruturação cognitiva e a resolução de problemas. Essas técnicas são usadas para ajudar o paciente a desafiar seus pensamentos negativos automáticos e a encontrar novas formas de pensar sobre si mesmo, suas emoções e experiências.

Além disso, a TCC também inclui técnicas comportamentais, que são usadas para ajudar o paciente a mudar seus comportamentos disfuncionais e a desenvolver novas habilidades para lidar com seus sintomas de depressão e ansiedade.

Alguns dos principais conceitos da TCC que são aplicados no tratamento desses transtornos são:

1. Identificação e modificação de pensamentos automáticos negativos: a TCC ensina a pessoa a reconhecer e avaliar seus pensamentos automáticos negativos que podem estar contribuindo para a depressão e a ansiedade. Em seguida, o terapeuta trabalha com o paciente para modificar esses pensamentos, a fim de que sejam mais realistas e adaptativos. 2. Reestruturação cognitiva: a TCC ajuda a pessoa a identificar e modificar seus padrões de pensamento negativos, substituindo-os por pensamentos mais realistas e positivos. 3. Exposição gradual: a exposição gradual é uma técnica usada na TCC para ajudar a pessoa a enfrentar gradualmente as situações que causam medo e ansiedade, em um ambiente seguro e controlado, com o objetivo de reduzir a resposta de medo e ansiedade. Isso ajuda o paciente a desenvolver mais confiança e autocontrole. 4. Resolução de problemas: a TCC ajuda a pessoa a identificar e resolver os problemas que podem estar contribuindo para a depressão e a ansiedade. 5. Treinamento de habilidades sociais: a TCC ensina habilidades sociais para melhorar a interação social da pessoa e reduzir a ansiedade social. Ajudando o paciente a se comunicar melhor e a estabelecer relacionamentos mais saudáveis. 6. Relaxamento e mindfulness: técnicas de relaxamento e mindfulness são utilizadas na TCC para ajudar a pessoa a lidar com o estresse e reduzir a ansiedade.

7. Atividades agradáveis e prazerosas: A TCC pode incluir a prescrição de atividades prazerosas e agradáveis, para ajudar o paciente a se engajar em atividades que possam melhorar o humor e a autoestima.

Em resumo, a TCC é uma abordagem terapêutica eficaz no tratamento da depressão e da ansiedade, que se baseia na identificação e modificação de padrões de pensamento, crenças e comportamentos disfuncionais que contribuem para esses transtornos. O objetivo da TCC é ajudar a pessoa a desenvolver habilidades para lidar com o estresse, reduzir a ansiedade e melhorar sua qualidade de vida.

A TCC inclui técnicas cognitivas e comportamentais que são projetadas para ajudar o paciente a identificar e modificar padrões disfuncionais, a desenvolver novas habilidades e estratégias para lidar com seus sintomas e a se sentir melhor consigo mesmo e com a vida em geral.


36 visualizações0 comentário
bottom of page