Seleção alemã tem acompanhamento psicológico desde a base



Hans Dieter Hermann, cuida há 12 anos da cabeça dos jogadores.

Ele é o homem que mais influencia o técnico Joachim Löw.

A seleção da Alemanha teve nesta quinta-feira (10) o primeiro treino, depois de saber com qual time vai disputar a final de domingo (13). E uma arma que eles pretendem levar a campo para enfrentar a Argentina é o equilíbrio emocional.

Já são quase brasileiros. Jogando o que seria quase futevôlei. Rede baixa, a bola pode dar um quique. Ao fundo, na bicicleta, o maior artilheiro das Copas com 16 gols. Klose, com seus 36 anos, não treina como os outros.

Nesta quinta-feira (10), ele mandou uma mensagem a Ronaldo. "Eu jogo na Itália e lá todos o consideram o maior atacante de todos. Foi um jogador incrível. Deve ter sido difícil para ele ver o recorde ser quebrado. Quando eu igualei a marca, Ronaldo disse: ‘Bem-vindo ao clube dos 15’. Agora eu posso dizer: quem quiser que seja bem-vindo ao clube dos 16", declarou.

Klose explica porque não vibrou tanto com recorde batido

Klose foi perguntado porque não vibrou tanto com o recorde. "As emoções são como líquido em uma esponja. Você deve absorvê-las e curti-las só no momento certo", ele respondeu.

A frieza faz parte da imagem que temos dos alemães. Mas para esse time a aparente ausência de emoção é de propósito. Para os alemães, a preparação psicológica é tão importante quanto a preparação física.

Primeiros minutos sob vaias no Mineirão foram treinados mentalmente

Hans Dieter Hermann é o homem que há 12 anos cuida da cabeça dos jogadores. "Tudo é importante. Desde o local que escolhemos como base. A música que escutamos. Tudo é voltado para a concentração. Assim como há treinos físicos todo dia. Fazemos atividades diárias para simularmos situações de pressão", ele explica.

No Mineirão, os primeiros dez minutos sob vaias. Foram discutidos e treinados mentalmente. Estavam preparados para entrar em campo como se não ouvissem nada.

Acompanhamento psicológico dos jogadores desde a adolescência

A Federação faz um acompanhamento psicológico dos jogadores desde as seleções de base. Assim, Hermann têm o perfil de todos. Desde quando eram adolescentes.

É o homem que mais influencia o técnico Joachim Löw pelo conhecimento que tem. "No futebol a mente também deve estar preparada", diz Hermann.

Alemães: implacáveis com os pés e craques com a cabeça.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo